Biofeedback Cardíaco

Como Terapeuta venho observando que alguns pacientes com tontura e zumbido, sentem grande dificuldade em aceitar a cura.O medo e as emoções negativas que ficaram na memória, custam a sair de seu pensamento, trazendo desconforto emocional, stress, confusão e insegurança.

Pensando como eu poderia ajuda-los comecei a estudar mais a fundo as práticas de meditação, Mindfulness (Atenção Plena) e outros.Foi então que descobri o Biofeedback Cardiovascular, a coerência cardíaca.Uma das ferramentas que utilizo e que vem trazendo resultados incríveis com pacientes com TPPP e zumbido crônico.

O biofeedback cardiovascular é uma técnica de autorregulação fisiológica do sistema nervoso autônomo (SNA) em que o indivíduo aprende a modular a resposta de seu próprio corpo através das informações vindas do batimento cardíaco. O processo ocorre por meio do registro dos intervalos de tempo, decorridos entre cada batimento cardíaco, por um sensor externo, seguido pelo tratamento matemático desses dados por um software e disponibilização dessas informações ao indivíduo, por exemplo, na tela de um computador. Essas informações precisam ser fornecidas em tempo real, de modo que a pessoa que está passando pelo processo de biofeedback possa estabelecer uma correspondência entre o estímulo que ela está visualizando com suas reações fisiológicas. Os efeitos positivos dessa técnica ocorrem principalmente quando o ritmo cardíaco entra em sincronia e ressonância com o ritmo respiratório, aumentando a amplitude das oscilações do batimento cardíaco (Lehrer, 2007; Lehrer et al., 2000; Moss, 2008).

Fonte:Biofeedback cardiovascular e suas aplicações:  revisão de literatura Biofeedback cardiovascular J S Gomes, P F Coghi

Por Gastão Ribeiro:

O coração e a mente precisam andar em equilíbrio e descobertas sobre o funcionamento do coração associado ao cérebro emocional têm demonstrado a existência de uma conexão fisiológica direta entre esses dois órgãos do corpo.

A esta comunicação equilibrada e harmônica entre o coração e o cérebro é denomina-se Coerência Cardíaca.

A Coerência Cardíaca é uma técnica criada pelo Institute HeartMath que descobriu que em situações de estresse, ansiedade, depressão ou cólera, o ritmo cardíaco se torna “caótico”, ao contrário dos estados de bem-estar, quando se mostra “coerente”. O ritmo cardíaco influi diretamente na pressão arterial, na respiração e também no funcionamento do sistema imunológico.

A Conexão do Coração e da Mente

Dentro do coração existem 40 mil axônios que tem uma ligação direta com o cérebro emocional, em uma conexão estreitamente íntima. O reflexo direto desse vaivém entre o cérebro emocional e o coração é a variação dos batimentos cardíacos.

Entre o nascimento, quando a variação é mais forte, e a proximidade da morte, mais baixa, o ser humano perde cerca de 3% de sua capacidade de variabilidade cardíaca. Existe uma variação considerada normal e saudável, que é sinal do bom funcionamento do “freio” e do “acelerador” do coração.

Em situações emocionais negativas alteram o ritmo cardíaco. Ele se torna “caótico”, ao contrário dos estados de bem-estar, quando se mostra “coerente”. Estudos sobre como manter um ritmo cardíaco “coerente” concluíram o controle interior da própria fisiologia através de pequenos exercícios controla o ritmo do coração. Por meio de exercícios respiratórios simples, consegue-se esta “coerência” evitando o “caos”, associados ao estresse e estados depressivos.

Em um estudo publicado no “American Journal of Cardiology”, no entanto, pesquisadores do Instituto HeartMath, da Califórnia, mostram que uma simples lembrança positiva induz a uma rápida transição da variação cardíaca ao ritmo “coerente”. Na Inglaterra, 6.000 executivos de grandes empresas, como Shell, British Petroleum, Hewlett-Packard e Unilever, foram treinados para realizarem exercícios que os ajudassem a manter uma coerência cardíaca. O mesmo ocorreu nos EUA, com empregados da Motorola e funcionários do governo da Califórnia.

Outro estudo, da Academia Nacional de Ciências dos EUA, sugere que a coerência cardíaca favorece o equilíbrio hormonal: após um mês de prática de exercícios (30 minutos diários, cinco dias por semana) que promovem o “ritmo coerente”, a taxa de DHEA (dehidro-epi-androsterona), o chamado “hormônio da juventude”, dobrou.

A Inteligência do Coração

O coração e o corpo pensam. Essa memória ficaria armazenada em todas as células do organismo, pois transplantados especialmente os de coração, relatam memórias dos receptores isto seria fruto da nossa memória celular. Propõe-se, hoje, que exista outro nível de inteligência, a corporal que na verdade é o nosso conjunto de memórias celulares. O raciocínio é cerebral, mas o sentir é cardíaco.

Fonte – Apostila de Hipnoterapia Infantil – 2008 – Gastão Ribeiro.

Apostila de Psicoterapia do Trauma – Módulo 3 – O Uso da Hipnose com Traumas – 2007 – Gastão Ribeiro.

Apostila de Psicoterapia do Trauma – O Diagnóstico Energético – 2008 – Gastão Ribeiro.

Doc Childre, Howard Martin, Donna Beech – A Solução Heartmath – 2001 – Cultrix.

Servan- Schreiber – Curar – Editora Sá – 2004.

Scaer, R. (2001). The Body Bears the Burden: Trauma, Dissociation and Disease, Binghampton: – The Haworth Press, 2001.

*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.

Mostrar Mais

Faça uma terapia   Personalizada!

Fuja  dos protocolos prontos!

www.glcoherence.org

A Special Project of the Institute of the HeartMath

Entre em contato!